Decisão do Juiz de Barra da Estiva foi ‘abusiva’

Sábado / 25.10.2014

Por Leonardo Oliva

Prefeito Arnaldo Pires (esquerda) está viajando e interrompeu a viagem para manter contato com a nossa redação (Foto: Arquivo/Tribuna do Sertão)

O prefeito de Ibicoara Arnaldo Pires, que não está no município e interrompeu a sua vigem para manter contato com a nossa redação, afirmou estar havendo falta de bom senso por parte do Juiz Eleitoral da Comarca de Barra Estiva, que decretou a prisão preventiva do Secretário Municipal de Transportes. Segundo ele, os ônibus do município foram enviados para Barra da Estiva, há cerca de 20 dias, pouco antes do 1º turno, para serem vistoriados e agora, antes do segundo turno, o juiz voltou a determinar uma nova vistoria. ‘Nós mandamos os ônibus para Barra da Estiva, o juiz nem lá foi e mandou uma pessoa tirar fotos e depois liberou os veículos. Nós tivemos uma despesa enorme para deslocar os carros para Barra da Estiva só para tirar foto’, afirmou. Ele destacou que neste segundo turno, solicitou que o juiz enviasse uma pessoa para fazer as fotos em Ibicoara, ao invés de deslocar todos os carros para Barra da Estiva novamente, mas a solicitação não foi atendida pelo Juiz. Arnaldo afirmou ainda que os veículos já estão a caminho de Barra da Estiva e que o Secretário de Transportes não deixou de cumprir a decisão, apenas não sendo possível ter enviado os ônibus antes. Em contato com a nossa redação, a Assessoria Jurídica da Prefeitura de Ibicoara informou que já está tomando todas as providências no sentido de revogar o Mandado de Prisão Preventiva, que ainda não foi cumprido. Por telefone, um dos assessores do prefeito classificou a decisão do juiz de Barra da Estiva como sendo ‘abusiva’.