Monitor de Secas registra menor área com seca na Bahia desde agosto de 2015

Quarta / 23.09.2020

Por Redação Sertão Hoje

O Monitor de Secas é coordenado pela ANA, com o apoio da FUNCEME e o INEMA na Bahia. (Foto: Divulgação / Agência Brasil)

A última atualização do Monitor de Secas aponta que na Bahia, em agosto, as chuvas acima da média possibilitaram a diminuição da área de seca fraca no sul do estado. No último mês, o estado e o Espírito Santo foram os únicos acompanhados pelo Monitor que tiveram redução da área com seca, que caiu de 77,05% para 68,21% do território baiano. Esta é a menor área com seca na Bahia desde agosto de 2015, quando foram registrados 61,7% com essa situação. Por outro lado, a severidade do fenômeno aumentou levemente com a elevação das áreas com seca grave de 17,08% para 17,85% da Bahia. Houve modificação nos impactos da seca no extremo norte e oeste do estado, passando de longo prazo para curto e longo prazo. Na maior parte do estado, a seca permanece com impactos de longo prazo, com exceção do extremo sul, onde os impactos são de curto prazo.

O Monitor de Secas é coordenado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), com o apoio da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (FUNCEME), e desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e federais ligadas às áreas de clima e recursos hídricos, que atuam na autoria e validação dos mapas. Na Bahia, o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (INEMA) é o órgão que atua no Monitor de Secas. A ferramenta pode ser acessada pelo site monitordesecas.ana.gov.br e pelo aplicativo Monitor de Secas, disponível gratuitamente para dispositivos móveis com os sistemas Android e iOS.

O Monitor de Secas é coordenado pela ANA, com o apoio da FUNCEME e o INEMA na Bahia. (Foto: Divulgação / Monitor de Secas)