Sertão Hoje

Sertão Hoje

Estudantes criam prótese com materiais recicláveis para facilitar vida de trabalhadores que sofreram acidentes

Sexta / 14.09.2018

Por Redação Sertão Hoje

Além de chamar atenção para o grande número de uauenses que sofrem mutilações no trabalho, projeto é uma forma de melhorar a vida e autoestima dessas pessoas.

Nas cidades pequenas do sertão baiano, uma das fontes de renda para muitos trabalhadores provém da utilização de maquinários pesados na agricultura. No entanto, a dificuldade e falta de costume no manuseio desses equipamentos ocasionam, com frequência, graves acidentes que resultam, inclusive, em amputações. Em solidariedade às dificuldades vividas por esses trabalhadores acidentados, um grupo de estudantes do Colégio Estadual Nossa Senhora Auxiliadora, da cidade de Uauá (BA), se mobilizou e, a partir de materiais recicláveis, criaram o projeto "Prótese Versátil", um dos finalistas do Desafio Criativos da Escola de 2017.

Apesar de simples e produzidos com itens de baixo custo, os modelos criados pelos jovens funcionam tão bem quanto as próteses industriais, segundo os voluntários que usam os itens. Eles afirmam, inclusive, que a versão estudantil é de adaptação mais fácil por ser mais leve e proporciona melhor mobilidade para a realização de movimentos como segurar um copo ou escrever. O "Prótese Versátil" foi vencedor da feira de ciências do colégio, alçando a participação dos estudantes na Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (Feciba). Agora, os jovens pretendem investir na estética dos objetos e em parcerias com centros de pesquisa para melhorar os movimentos das peças. Também buscam apoio para conseguir uma máquina de corte a lazer para aumentar, assim, a produção das próteses e atender mais trabalhadores da zona rural.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.