Sertão Hoje

Sertão Hoje

Projeto Brotando Água é esperança para agricultores em Caetité

Quinta / 16.02.2017

Por Redação Sertão Hoje

A Iniciativa visa a construção de barraginhas para armazenamento de água das chuvas.

A Prefeitura de Caetité, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, implantou em 2014 o Projeto Brotando Água, que consiste na construção de pequenas barragens para armazenamento da água das chuvas. O objetivo é fazer com que a água armazenada infiltre o mais rápido possível no solo para que, na próxima chuva, ela esteja vazia para captar mais água. Em média, cada barraginha tem a capacidade de 50 carros pipa. Entusiasta da iniciativa, o técnico agrícola da secretaria de Desenvolvimento Econômico, Exupério Ledo, comemorou a execução do projeto. “As barraginhas retêm as enxurradas e fazem a água da chuva se infiltrar no solo. Assim recarregam o lençol freático, que fica com o nível mais elevado. A tecnologia social, além de aumentar a disponibilidade de água na região, preserva o terreno, já que, ao conter as enxurradas, evita erosão. A barraginha também serve para abastecer poços artesianos”, explicou Exupério.

A água infiltrada no solo, quando encontra a camada impermeável desliza, minando na nascente do rio na época da seca. Futuramente o projeto irá para o seu resultado final, que será a construção dos lagos de múltiplo uso, os quais podem ser utilizados como criatórios de peixes, reservatórios para irrigação ou abastecimento. Em Caetité já foram feitas mais de 50 barraginhas e, atualmente, está em execução nas comunidades de Pirajá e Escadinha, onde beneficiará cerca de 130 moradores da região. Um deles é o Sr. Ubaldo Rodrigues Coelho, que vê com esperança e alegria essa nova alternativa para trazer água para as comunidades. “Com esse projeto nós vamos conseguir água para molhar as nossas hortaliças que são o nosso meio de sobrevivência”, comemorou.

A Construção das barraginhas aproveita, de forma eficiente, as chuvas irregulares e intensas. E com o aumento da disponibilidade de água nas propriedades, tornou-se possível construir e abastecer pequenos lagos lonados, os chamados lagos de múltiplo uso, que podem ser utilizados como criatórios de peixes, reservatórios para irrigação ou abastecimento. “No Cerrado o objetivo principal é controlar a erosão causada pelas enxurradas. Como efeitos colaterais, temos o umedecimento das baixadas que favorece as lavouras e a revitalização dos cursos d'água a partir da recarga do lençol freático. Já no Semiárido, o mais importante é colher a irregularidade da chuva e aproveitar os momentos de chuva intensa. Porque se não for captada, a água vai embora. Como os solos são rasos, a umidade se espalha e favorece a agricultura”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Rosival Almeida. O projeto Brotando Água conta com a parceria das empresas Embrapa, Eólicas Caetité e Banco BNDES.

O objetivo é fazer com que a água armazenada infiltre o mais rápido possível no solo para que, na próxima chuva, ela esteja vazia para captar mais água.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.