Sertão Hoje

Sertão Hoje

Mais de 300 pessoas aguardam leitos de UTI na Bahia; 'É como se fosse uma taxa de ocupação de 100%', diz subsecretária

Terça / 02.03.2021

Por Redação Sertão hoje

A declaração foi dada pela subsecretária Tereza Paim, em entrevista ao Jornal da Manhã, da TV Bahia, nesta terça-feira (02). (Foto: Reprodução / TV Bahia)

Nesta terça-feira (02), mais de 300 pessoas esperam regulação para leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na Bahia. A taxa de ocupação dessas unidades está em 83% no estado por causa da pandemia de Covid-19. Em entrevista ao Jornal da Manhã, da TV Bahia, nesta terça-feira (02), a subsecretária de Saúde da Bahia, Tereza Paim, explica que, com essa quantidade de pessoas à espera de um leito, é como se o estado tivesse em 100% de ocupação.

• Bahia registra 95 mortes em decorrência da Covid-19 nessa segunda (1º);

 “Mais de 300 pessoas estão aguardando leitos de UTI. Nós estamos conseguindo regular uma média de 60 a 70 pessoas no estado da Bahia. Esse dado de taxa de ocupação de 83% é um retrato. O que eu quero dizer é que, em um determinado momento, algumas pessoas saem de alta, outras têm óbito, e a gente vai acolhendo as pessoas para o leito. Por isso essa espera maior das unidades de pronto atendimento no acolhimento de novas pessoas", detalhou a subsecretária, alertando ainda que "A população precisa entender de uma vez por todas: é como se fosse uma taxa de ocupação de 100%".

“No planejamento inicial nós vocacionamos unidades de atendimento com respiradores. Ou seja: aptos a aceitar pacientes e, se for necessário, entubar o paciente e dá os primeiros cuidados. Lá na primeira onda, não passava de 12 horas o transporte [para regular]. Agora, ele chega a 36 e às vezes até a 48 horas dessa espera”, detalhou Tereza.

• Bahia já vacinou mais de 430 mil pessoas conta Covid-19;

Com o risco iminente de um colapso no sistema público de Saúde da Bahia, a subsecretária também alerta para a vacinação de idosos da faixa dos 70 anos, que são o principal grupo que ocupa hospitais e que perde a vida para a Covid-19. “A gente espera que o Ministério [da Saúde] se mobilize, se sensibilize e perceba essa criticidade que estamos vivendo hoje, com tantas pessoas esperando leitos de UTI. Esse é um momento muito crítico e tomadas de decisões anteriores fazem com que a gente fiquei vulnerável. Neste momento estamos absolutamente vulneráveis".

• Confira aqui a entrevista completa da subsecretária Tereza Paim ao Jornal da Manhã. As informações são do G1 Bahia.

Comentários

Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.