Sertão Hoje

Sertão Hoje

Colunistas

Dário Teixeira Cotrim

Membro da Academia Montes-clarense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros. Também é ele o atual diretor da Biblioteca Pública de Montes Claros

UM MOMENTO DE MUITA EMOÇÃO

Durante a minha jornada em defesa das tradições e dos costumes de nossa terra e de nossa gente, passei por momentos de grandes emoções com homenagens e louvores. Algumas medalhas e muitos diplomas e certificados fazem parte da minha modesta Vitrine da Vaidade. Entretanto, na memorável noite de comemorações do sexagésimo aniversário do Décimo Batalhão da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, em Montes Claros, foi-me dado a oportunidade de ser agraciado com a meritória Medalha Coronel Georgino, que veio acompanhada do Diploma com os seguintes dizeres: “O Tenente-Coronel, Comandante do Décimo Batalhão de Polícia Militar do Estado de Minas Gerais, no uso das suas atribuições que lhe competem, confere a Medalha Comemorativa do Cinquentenário do 10º BPM ao senhor DÁRIO TEIXEIRA COTRIM em reconhecimento à sua notável contribuição ao Décimo Batalhão de Polícia Militar. Montes Claros, 28 de Julho de 2016 – Ederson da Cruz Pereira, Tem-Cel PM Comandante do 10º BPM”. Foi um momento de muita emoção!

O nome do ilustre Coronel Georgino Jorge de Souza, escolhido para cognominar a insígnia comemorativa do cinquentenário do 10ª BPMMG, teve, ainda, maior relevância diante outros fatos inerentes a nossa amizade: ele foi o meu professor de Direito Penal na antiga FADIR – Faculdade de Direito do Norte de Minas e, meu confrade das letras acadêmicas na egrégia Academia Montes-clarense de Letras. Se não bastasse tudo isso para coroar a minha elevada consideração e amizade pelo Coronel Georgino Jorge de Souza, poderia acrescentar nas nossas relações de amizade a condição de coestaduano, pois somos guanambienses de nascimento, muito embora ele se dizia, peremptoriamente, que era natural da cidade de Caetité, estado da Bahia.

Em razão das alegações anotadas, reafirmo a minha incontida alegria na homenagem desta noite de festas, quando, solenemente, o Comandante do Estado Maior da Polícia Militar de Minas Gerais, o Coronel André Leão, acompanhado do Comandante do 10º Batalhão da Polícia Militar, Tenente-Coronel PM Ederson da Cruz Pereira, se posicionaram à minha frente para agrilhoar, na lapela do meu terno, a deslumbrante Medalha Coronel Georgino. Naquele momento eu compartilhava com os meus queridos netos, meus filhos e minha esposa Júlia, uma felicidade nunca antes experimentada em toda a minha vida, diante outras homenagens.

Portanto, a Medalha Coronel Georgino retrata, com muita propriedade, o reconhecimento do meu trabalho nas letras acadêmicas da cidade de Montes Claros, com as publicações de livros e crônicas nos jornais da cidade, torna-se agora um fato concreto que tem o aval da nossa augusta Academia Montes-clarense de Letras e do nosso egrégio Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros. Por isso, é desejo meu de, também associar-me com os eminentes confrades e confreiras o preito dessa importante comenda recebida nas festividades do sexagésimo aniversário do Décimo Batalhão da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais. Finalizando, prometo honrar, com respeito e admiração, o nome do saudoso Coronel Georgino Jorge de Souza e a Polícia Militar de Minas Gerais. Obrigado!