Sertão Hoje

Sertão Hoje

Colunistas

Dário Teixeira Cotrim

Membro da Academia Montes-clarense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros. Também é ele o atual diretor da Biblioteca Pública de Montes Claros

GOLPE: O MESMO DISCURSO DE SEMPRE

O deputado baiano, o petista Jorge Solla, irresponsavelmente, fez um pronunciamento na Câmara dos Deputados no dia de hoje (25 de maio de 2016), condenando o governo interino de Michel Temer de deixar à deriva o barco que conduz o setor de Saúde Pública, afirmando que em apenas duas semanas ele teria levado este setor ao caos, e que não há dinheiro nem para o funcionamento das UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), as que foram recentemente criadas. Na verdade, não há mesmo o dinheiro para a Saúde Pública que está em estado em penúria, com os hospitais lotados, sem vagas e sem remédios para o atendimento nos pronto-socorro. É verdade também, que esta crise foi implantada pelo PT de Lula e Dilma. Aliás, todas as crises do PT foram criadas pelo próprio PT e “quem pariu Matheus...”. Portanto, não tem cabimento essa manifestação irresponsável e inoportuna do deputado Jorge Solla, que deveria estar preocupado em ajudar o Brasil neste momento difícil, e não incendiá-lo para o quanto pior melhor.

A Defesa do Estado de Direito é uma preocupação do governo atual. Se há erros, é o momento de corrigi-los. O ódio, a preguiça, a corrupção e outros sintomas maléficos que assustam a população brasileira têm que ser extirpados do nosso convívio. A ideia do comunismo na procura da igualdade socioeconômico é bonita na teoria, mas impossível na prática, haja vista que as diferenças existentes apenas dão equilíbrio na forma de viver das pessoas. Os políticos do PCdoB e outros partidos afins sabem, mais do que ninguém, que o socialismo só existe enquanto os ricos injetarem parte do que ganham para socorrer os mais necessitados. Sem as classes alta e média não haverá socialismo. E ainda tem petista dizendo que odeia a classe média. É o fim da picada!

Por outro lado, eles nunca param de dizer em golpe. Agora, com a divulgação da conversa de Romero Jucá com Sérgio Machado, os militantes petistas se agigantam nessa premissa do golpe. Entretanto, esqueceram eles – os militantes petistas – que o ex-ministro Romero Jucá foi cria de Lula e Dilma, inclusive esteve como líder de governo deles dois no Senado Federal. É interessante esse golpe tão propalado pelos petistas: mesmo depois do impeachment, a presidente Dilma continua no Palácio da Alvorada, reunido com os seus asseclas com o objetivo funesto de afastar Michel Temer da presidência. No próprio Palácio do Planalto, os retratos da presidente Dilma Rousseff continuam ilustrando as suas paredes, inclusive no Gabinete do Presidente. É esse o golpe que tanto falam os simpatizantes do golpe?

Sobre o Ministério da Cultura o presidente interino foi sábio. Michel Temer voltou atrás de uma decisão deixando a porteira livre para a abertura da CPI da Lei Rouanet, para apurar o envolvimento de artistas beneficiários do dinheiro público e que ainda não prestaram contas devidamente. Então, os artistas como Chico Buarque, Leticia Sabatela, Preta Gil, José Abreu e tantos outros terão a oportunidade única de regularizar suas pendências com a Receita Federal. Assim, no andar da carruagem, as abóboras vão se acomodando. Para Jorge Solla: o seu ódio, deputado, jamais há de permitir que o nosso país não tenha um bom desenvolvimento econômico. Pois, a verdade explicita e a força de trabalho, daqueles que têm responsabilidade com a nação brasileira, certamente que irão sobrepor todas as maluquices dos vândalos petistas – chefiados por Lula e pelo MST – que agora só aterrorizam a população brasileira. Desculpe a franqueza!