Sertão Hoje

Sertão Hoje

Colunistas

Dário Teixeira Cotrim

Membro da Academia Montes-clarense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros. Também é ele o atual diretor da Biblioteca Pública de Montes Claros

O POVO GOSTA DE PÃO E CIRCO

Não se pode ignorar da capacidade criativa dos militantes petistas. A cada dia que passa, eles dão prova do que realmente são capazes de fazer. Se o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva for preso, muitos deles poderão realizar o “suicídio coletivo”. É bem verdade que o ex-presidente vai assistir essa trágica comédia de camarote, sorrindo cinicamente das aberrações dos seus seguidores. Talvez o povo brasileiro não tenha a devida noção de fidelidade daqueles que recebiam os benefícios (bolsa família) do governo federal, na era petista. Entretanto há uma certeza inquestionável e absoluta de que, com a realização do “suicídio coletivo” a presidente afastada Dilma Rousseff poderá morrer risonha das idiotices de seus militantes.

O povo é sábio! A voz do povo tem o poder mágico de transmitir sabedoria. O futuro da nação brasileira está desenhado em cada fato do poder político, em cada acontecimento das classes sociais e em cada manifestação de desagravo ao sistema democrático contido na Constituição brasileira. Infelizmente, há uma parcela da população que ainda não percebeu o perigo que ronda as nossas instituições com o avanço do socialismo-comunista do famigerado PT. Como se não bastasse os exemplos de Cuba e Venezuela, os simpatizantes de Lula e Dilma se encantam com Che Guevara, Hugo Chaves, Fidel Castro, Evo Morales e tantos outros que foram ditadores em seus países de origem. É preciso afastar essa tropa de revolucionários do nosso convívio.

O regime comunista não deu certo em nenhum país do mundo. A história nos mostra os descalabros daqueles que tentaram implantar o comunismo social em seus governos. Aliás, o socialismo é muito bom enquanto o capitalismo vai bem. Fora disso, as igrejas e os governos nada podem fazer para conquistar os seus seguidores e doutriná-los à maneira esquerdista. Há sempre uma parcela do povo que só gosta de pão e circo: são os que não trabalham (pois vivem mamando nas tetas do governo) e ainda fazem greve no Dia dos Trabalhadores. Nota-se que o trabalho poupa-nos do tédio, do vício e ainda oferece-nos a sustentação para o equilíbrio das coisas. Os vândalos petistas não possuem esse equilíbrio tendo em vista a ociosidade em que eles vivem. É muito engraçado ver petistas fazendo a cena do “bundaço”, em Brasília, para o bota-fora do Temer. É muito engraçado o que deveria ser triste e abominável ao mesmo tempo.

Num texto budista, e não “bundaço”, encontramos esses dizeres: “O Mestre na arte da vida faz pouca distinção entre o seu trabalho e o seu lazer, entre a sua mente e o seu corpo, entre a sua educação e a sua recreação, entre o seu amor e a sua religião. Ele dificilmente sabe distinguir um corpo do outro. Ele simplesmente persegue sua visão de excelência em tudo que faz, deixando para os outros a decisão de saber se está trabalhando ou se divertindo. Ele acha que está sempre fazendo as duas coisas simultaneamente”. Portanto, misturar a força do trabalho com os momentos de lazer sem a presença do prazer é o mesmo que fazer o “bundaço” em plena praça pública. Acorda Brasil, o seu povo vive sorumbático e infeliz com essa falta de vergonha que hoje assola a política e a sociedade em todos os sentidos.