Sertão Hoje

Sertão Hoje

Colunistas

Dário Teixeira Cotrim

Membro da Academia Montes-clarense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Montes Claros. Também é ele o atual diretor da Biblioteca Pública de Montes Claros

PARABÉNS POLÍCIA MILITAR!

A ousadia dos bandidos já não tem limites. Isso se deve em virtude da impunidade que se verifica nos meios judiciários – que sempre acontece por culpa dos políticos – e que faz com que os jovens se aventurem no mundo do crime organizado, assaltando, se drogando, estuprando, e depois usando e abusando da fragilidade das leis que ainda imperam neste país. O crime organizado está cada vez mais violento e arrasador, principalmente contra os policiais que são os alvos preferidos dos meliantes. Trata-se, pois, de vingança orquestrada contra a lei e contra os agentes da lei. Críticas injustas são realizadas para desmoralizar o trabalho da Polícia Militar, com o único objetivo de satisfazer a vontade explícita dos traficantes de drogas, que ameaçam a sociedade civil aterrorizando famílias e assassinado inocentes. O povo está cada dia mais descrente de justiça.

Recentemente aconteceu um fato criminoso cinematográfico na vizinha cidade de Itacambira (Norte de Minas), onde a ação vitoriosa da Polícia Militar impediu que uma quadrilha de assaltantes adentrasse na Agência dos Correios daquela lugar. Foi um momento de extremo terror nas ruas da cidade. É preciso aplaudir o heroísmo dos militares que participaram desta diligência, frustrando a ação dos bandidos naquele exato instante. Não obstante o saldo de quatro deles abatidos a tiros e dos outros que escaparam do cerco policial e foram presos em seguida, a nossa gloriosa Polícia Militar do Estado de Minas Gerais está de parabéns.

Bandido bom é bandido morto. Falamos assim suplicando as nossas escusas às famílias que tiveram, por infelicidade, os seus filhos envolvidos neste lamentoso episódio. Mas, nunca poderíamos deixar de emitir as nossas opiniões a respeito do fatídico assunto, mesmo sabendo que para uns estamos sendo corretos nas nossas colocações, e para outros, nem tanto. Entrementes, quem não ouve os bons conselhos de seus pais, só escutarão a palavra: coitado.

Alias, o mal da impunidade está hoje vinculado à existência do famigerado Estatuto dos Direitos Humanos. Infelizmente este fajuto Estatuto foi feito somente para defender bandidos, traficantes e políticos corruptos e nunca os direitos dos cidadãos que agem na defesa do seu sagrado patrimônio e de sua família. Também dos valorosos policias que morrem combatendo o crime organizado no labor do seu dia a dia. Não se pode confundir “bandidos em ação criminosa” com os “policiais em ação na defesa do cidadão de bem”. Esses são dois momentos distintos em que a sociedade brasileira deveria procurar entender e valorizar o papel daquele que diariamente arisca a sua própria vida para salvar pessoas em eminente perigo. Negar que tem policial corrupto é impossível. Assim como, dizer que todos os policiais são assassinos é uma falácia sem justificativa e totalmente inverossímil. Os maus policiais são afastados de suas funções e condenados pelos crimes cometidos. Fora disso, quem fica contra a lei é tão somente um fora da lei. Parabéns, Polícia Militar, pelo dignificante trabalho na preservação da ordem e do bem estar da população.